Ariane (dir.) com a irmã, ambas guardiãs de Nossa Senhora de Assunção

Os primeiros raios da alvorada desta quinta-feira, 15 de agosto de 2019, não serão esquecidos por Ariane. Ela repetirá um rito que surgiu da devoção à Maria, virou um sonho e se tornou, enfim, uma missão carregada, literalmente, durante seis anos. Amanhã, sexta-feira, ela dará adeus ao posto de guardiã de Nossa Senhora de Assunção. “O sentimento é de dever cumprido. A ansiedade está tão grande, que fico emocionada só de pensar”, diz. Continuar lendo “A guardiã de Maria”