Busca

Doce Viagem

O melhor da vida na nuvem

Autor

Tati

Não sei se é a idade

Mais um traço da minha personalidade

Ou só mais uma vontade

Sei que depois de muito tempo

E de tanto sofrimento

Encontro acolhimento

Não é como imaginava

Nem como desejava

É um processo solitário

E extremamente necessário

É no silêncio profundo

Ou mesmo em uma caminhada

Que encontro o caminho

Para a paz tão almejada

É assim que capto o encanto

Nem que seja momentâneo

Do que é verdadeiro

E do que se precisa

Para ser inteiro

É como se o tempo parasse

E tudo se tornasse mais vivo

Um remédio tão primitivo

Que limpa tudo o que é nocivo

E deixa o mundo mais colorido

Acredite

Não há nada parecido

Pode-se rodar o mundo todo

Conquistar likes a rodo

Gastar rios de dinheiro

Sem que nada disso

desfaça o nevoeiro

Por isso

Rasgue já qualquer roteiro

Basta manter-se em silêncio

Para deitar no travesseiro

E sentir muita paz

Apesar de todos os mas

A Verdadeira História das Mulheres

Foto BIA DEL PICCHIA
Beatriz Del Picchia (Arquivo Pessoal)

“Mulher não se ajuda. Mulher compete”. Essa crença coletiva, que atravessa gerações, ofusca uma história bem mais forte e verdadeira: as mulheres se apoiam e constroem juntas.

Desde os tempos mais remotos, círculos femininos são formados para compartilhar, mais do que histórias, propósitos em comum. Na Grécia Antiga, por exemplo, elas se reuniam anualmente para fazer um ritual de fertilização da Terra. A arquiteta pós-graduada em Psicologia Analítica Beatriz Del Picchia estudou essas irmandades, que, ao longo da história, ganharam novas composições, tornando-se um espaço de aceitação, acolhimento, experimentação e cura individual e coletiva. “Há relatos, por exemplo, de que as mulheres nos haréns se ajudavam mais do que disputavam qual delas o sultão escolheria – e olha que isso era muito importante em um harém!” Continuar lendo “A Verdadeira História das Mulheres”

A Caçadora de Momentos Extraordinários

FB_IMG_1561002699341
Lillian, o marido e os filhos (Arquivo Pessoal)

Lillian não é daquelas que romantiza a maternidade ou que goumertiza a realidade. Ela é dessas que têm coragem de desabafar no mundo perfeito do Facebook sobre os leões internos que enfrenta, sobre a luta para equilibrar tantos papéis sociais, sobre a saudade eventual da solitude. Ela é dessas ri com os olhos, dessas que se expressa com as mãos, dessas que cria uma trilha sonora para cada momento, dessas que transforma grandiosas as pequenezas da vida. Continuar lendo “A Caçadora de Momentos Extraordinários”

Canal de Conexão

Arquivo Pessoal – Pri Leite

Em 1 de março de 2019, Priscilla lançou um convite à conexão nas suas redes sociais. Pode parecer um tanto quanto inusitado, já que a humanidade nunca esteve tão plugada. De acordo com a Visual Capitalist, em apenas 60 segundos ou em um minuto, são enviados no mundo mais de 48 milhões de mensagens por Whatsapp e Facebook, 87 mil Tweets e 188 milhões de e-mails. Fora o tempo de YouTube, Netflix e Instagram, entre outros aplicativos. Só que ninguém sai imune desse tiroteio de demandas e informações, impulsionado por uma rotina cada vez mais acelerada. 

Duas semanas antes de lançar esse convite, Pri, como é conhecida, gerenciava uma crise em casa: o marido, seu bebê de 9 meses e sua cachorrinha ficaram doentes. Ela, como várias mulheres ao redor do mundo, aguentou a barra sozinha. “Se ficar doente, quem cuida da gente?”, comentou. E foi esse o estopim para criar uma série especial, intimamente ligada ao seu propósito. Continuar lendo “Canal de Conexão”

A guardiã de Maria

Ariane (dir.) com a irmã, ambas guardiãs de Nossa Senhora de Assunção

Os primeiros raios da alvorada desta quinta-feira, 15 de agosto de 2019, não serão esquecidos por Ariane. Ela repetirá um rito que surgiu da devoção à Maria, virou um sonho e se tornou, enfim, uma missão carregada, literalmente, durante seis anos. Amanhã, sexta-feira, ela dará adeus ao posto de guardiã de Nossa Senhora de Assunção. “O sentimento é de dever cumprido. A ansiedade está tão grande, que fico emocionada só de pensar”, diz. Continuar lendo “A guardiã de Maria”

Infinda

Ilustração de Francesca Ganassi

Ela tem dia para chegar

mas também gosta de surpreender

aparecendo sem avisar

tentando mesmo me enlouquecer Continuar lendo “Infinda”

A Escrita

coffee-1246511_640

Para mim, a escrita é que nem arroz e feijão

não foi feita para arrancar suspiros

mas para acalmar o coração Continuar lendo “A Escrita”

O amor é uma via de mão dupla

Dizem que a gente tem que aprender a silenciar em qualquer lugar – até no trânsito ou no escritório, nem que seja por um minuto apenas. Na praia, porém, é muito mais gostoso, principalmente depois de uma caminhada. Parece que uma parte da carga já foi descarregada e tudo fica mais fácil – respirar, escutar, se entregar. Continuar lendo “O amor é uma via de mão dupla”

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: