Busca

Doce Viagem

O melhor da vida na nuvem

Categoria

Dose Extra

Quando foi?

As folhas e flores do limoeiro do quintal

Quando foi que deixamos de nos maravilhar com a vida?

Quando foi que deixamos de enxergar o sol que pinta de dourado tudo que toca?

Quando foi que deixamos de notar as nuances de azul em um céu de outono?

Quando foi que deixamos de sentir o perfume que a terra exala ao ser tocada pela água gelada e cristalina?

Quando foi que deixamos de perceber como as folhas e flores reagem a convidados inesperados que em sua superfície pousam?

Quando foi que deixamos de sentir o beijo do vento em nossa face e o cuidado da terra sob os nossos pés?

Quando foi que deixamos de ouvir o canto da natureza e a melodia dentro de nós?

Quando foi que deixamos de olhar para o outro, sentado bem ao nosso lado?

Quando foi que deixamos de apreciar o calor do toque, o som da palavra, o brilho no olhar?

Quando foi que deixamos de apreciar o tempo que nos foi dado?

Quando foi que deixamos de nos sentir parte desse Todo?

Quando foi que deixamos de viver em sintonia?

Quando foi de que deixamos de brincar, de respirar, de conviver?

Quando foi?

A Ti, Tempo 

palm-trees-4069748_640
Foto: Dimitris Vetsikas/Pixabay

Se posso fazer-te um pedido, 
peço que me respondas:
Como fazer as pazes contigo
e encontrar um abrigo 
para tantas prisões que levo comigo? Continuar lendo "A Ti, Tempo " 

Manuscritos são bem mais que rabiscos

Manuscrito, ou códice, de Leonardo da Vinci em exposição em São Paulo

Eu sempre fui fascinada por manuscritos. Sinto neles o convite para mergulhar no mundo do artista ou a prova de que a magia existe e é produzida diretamente no coração e na imaginação do ser humano. Não dá esquecer o esforço e a persistência – afinal, muitas ideias (de livros a engenhocas) nascem de rabiscos feitos em um mísero pedaço de papel. Nem tudo vem à público, nem tudo tem um intuito comercial. É somente uma forma de desenvolver um raciocínio; de perpetuar um sentimento ou uma memória; de organizar as emoções, os fatos, as dívidas, os sonhos. Continuar lendo “Manuscritos são bem mais que rabiscos”

Não sei se é a idade

Mais um traço da minha personalidade

Ou só mais uma vontade

Sei que depois de muito tempo

E de tanto sofrimento

Encontro acolhimento

Não é como imaginava

Nem como desejava

É um processo solitário

E extremamente necessário

É no silêncio profundo

Ou mesmo em uma caminhada

Que encontro o caminho

Para a paz tão almejada

É assim que capto o encanto

Nem que seja momentâneo

Do que é verdadeiro

E do que se precisa

Para ser inteiro

É como se o tempo parasse

E tudo se tornasse mais vivo

Um remédio tão primitivo

Que limpa tudo o que é nocivo

E deixa o mundo mais colorido

Acredite

Não há nada parecido

Pode-se rodar o mundo todo

Conquistar likes a rodo

Gastar rios de dinheiro

Sem que nada disso

desfaça o nevoeiro

Por isso

Rasgue já qualquer roteiro

Basta manter-se em silêncio

Para deitar no travesseiro

E sentir muita paz

Apesar de todos os mas

A Escrita

coffee-1246511_640

Para mim, a escrita é que nem arroz e feijão

não foi feita para arrancar suspiros

mas para acalmar o coração Continuar lendo “A Escrita”

O amor é uma via de mão dupla

Dizem que a gente tem que aprender a silenciar em qualquer lugar – até no trânsito ou no escritório, nem que seja por um minuto apenas. Na praia, porém, é muito mais gostoso, principalmente depois de uma caminhada. Parece que uma parte da carga já foi descarregada e tudo fica mais fácil – respirar, escutar, se entregar. Continuar lendo “O amor é uma via de mão dupla”

Quando uma estrela acende no céu

a sensação inicial é a de que

um fusível do nosso coração se apagou. Continuar lendo “Quando uma estrela acende no céu”

Na rodoviária deserta…

… só o vento se fazia presente, provocando estalos aqui e ali. Tirei um livro da bolsa para não deixar que os pensamentos fossem inundados pelo medo. Em poucos minutos, um focinho se aproximou do meu joelho, só para chamar minha atenção. A pequenina criatura se esticou perto de mim e deixou minha companhia apenas quando outros seres da minha espécie começaram a ocupar aquele espaço. Quem disse que os anjos não tomam as mais diferentes formas? 😇 🐕

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: