Cada vez que ouvia essa expressão pelos corredores do mundo corporativo, Camila escondia dentro de si a frustração por nunca ter experimentado essa sensação. Não entenda mal, ela gostava do que fazia, mas nunca se sentiu realmente realizada. Isso começou a mudar em 2016, quando resolveu reconfigurar sua carreira para seguir uma velha paixão. Continuar lendo “O tal do “brilho nos olhos””