Dizem que a gente tem que aprender a silenciar em qualquer lugar – até no trânsito ou no escritório, nem que seja por um minuto apenas. Na praia, porém, é muito mais gostoso, principalmente depois de uma caminhada. Parece que uma parte da carga já foi descarregada e tudo fica mais fácil – respirar, escutar, se entregar. Continuar lendo “O amor é uma via de mão dupla”